Qual a diferença entre ar condicionado e climatizador de ar? Saiba mais

Uma das dúvidas mais comuns do consumidor acerca dos projetos de climatização é: qual a diferença entre ar-condicionado e climatizador de ar?

Somente com essa (e outras) resposta é que podemos saber qual será a melhor escolha para o local!

Existem alguns pontos cruciais de diferenciação entre esses dois produtos e é importante que você esteja ciente deles na hora de colocar seu plano de climatização em execução. 

O que é um climatizador?

O climatizador de ar é um aparelho que funciona através de um sistema evaporativo. Com um reservatório de água e painéis evaporativos de celulose, o climatizador devolve o ar para o ambiente já refrescado, mais úmido e livre de impurezas. 

Seu consumo energético é reduzido em comparação ao ar-condicionado e é um aparelho considerado ecológico, pois funciona somente com água e ar.

Pode ser instalado na parede, no teto ou utilizado em modelo portátil para ter mobilidade. É também uma peça chave dos projetos de climatização por atuar diretamente na renovação do ar.

O que é um ar-condicionado?

O ar-condicionado é diferente do climatizador. Seu mecanismo é mais complexo, fazendo uso do gás refrigerante para tornar o ar frio. O ar-condicionado não atua na regulação da umidade do ar, mas pode ser muito eficiente na regulagem térmica, podendo alcançar temperaturas escolhidas pelo consumidor. 

Qual a diferença entre ar-condicionado e climatizador de ar?

A principal diferença entre ar-condicionado e climatizador de ar é o mecanismo central de cada dispositivo. Enquanto um funciona através de evaporação, o outro funciona através do gás refrigerante. 

Outra diferença é que enquanto o ar-condicionado refrigera, o climatizador resfria o ar e atua na qualificação dele, filtrando impurezas. 

Por fim, há uma diferença também no custo do investimento, sendo o ar-condicionado uma peça mais cara do que o climatizador. 

Como fazer a melhor escolha?

Agora que já falamos da diferença entre ar-condicionado e climatizador de ar, pode ser que você ainda esteja em dúvida sobre como fazer a melhor escolha para o seu projeto de climatização. Por isso, separamos algumas dicas importantes para que você tome a melhor decisão. 

#1 Avalie a necessidade do local

Para fazer a melhor escolha entre climatizador e ar-condicionado, em primeiro lugar você deve avaliar com clareza as necessidades do local, através do projeto de climatização. 

Com um olhar mais amplo para a circulação natural do local, o fluxo de pessoas e o grau do foco de calor, será mais fácil direcionar sua escolha tendo em mente a solução mais versátil e também mais econômica.

#2 Avalie o orçamento disponível

Certamente, esse investimento precisa caber no bolso, ainda mais quando se trata de empresas que precisam fazer a instalação de mais do que um aparelho em diferentes partes da empresa. 

É por isso que o orçamento disponível deve ser o segundo fator a se levar em conta na hora da escolha, sendo que os climatizadores tendem a ser a opção mais barata tanto na compra quanto na instalação e no consumo elétrico. 

Por outro lado, é importante também levar em conta que a legislação brasileira determina a renovação de ar como obrigatória em prédios públicos e privados, então, para uma empresa, preocupar-se com um gasto inicial para não ter gastos com multas futuramente é uma percepção interessante.

#3 Considere a manutenção 

Para tomar a melhor decisão, considere também a manutenção que o aparelho escolhido demanda em detrimento da sua disponibilidade para realizá-la. 

A manutenção dos climatizadores tendem a ser uma limpeza do filtro, reservatório e externa todos os meses ou quando surgir um acúmulo de resíduos. Dificilmente a manutenção desse tipo de aparelho vai além disso. Por outro lado, a manutenção do ar-condicionado é chamada de preventiva e nos casos de manutenção mais profunda, é preciso contratar os serviços de um técnico especializado.

#4 Considere o consumo energético

Por fim, leve em conta também o consumo energético de cada aparelho, pois isso fará muita diferença no fim do mês quando a conta de luz chegar. Como vimos antes, há uma diferença entre o consumo de cada equipamento. No entanto, para ter clareza na projeção dos gastos é preciso traçar uma análise de quanto consumo seria feito ao longo do dia e, se for o caso, da noite também.

Conferir mais artigos